quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Me chama pra praia, que eu não vô!

Boa noite, caotinhos. Adivinha quem voltou a fazer vídeo? Sim, eu kkkkkkk com a câmera do notebook mesmo. A resolução é ruim, mas pelo menos dá para entender alguma coisa. Eu já venho gravando alguns vídeos de música, então resolvi criar os vídeos do vlog! Então, confere lá e não esqueça de se inscrever no canal xD



Composição musical


Muitas pessoas gostam de compor, as vezes não tem muita inspiração e as vezes tem e não consegue escrever uma sequer frase. Então falarei algumas dicas para quem quer compor.
Cada pessoa age e sente as coisas diferentes, por isso certas coisas podem não encaixar para algumas. De certa forma, sempre que conseguimos compor algo, ou é quando estamos com os pensamentos vazios ou com o coração cheio e através de nossas mãos, passamos os infernos pessoais para o papel.
Primeiramente, avalie seu estado de espírito, se está pesado, se está leve. Isso irá te indicar que música deve escutar para obter inspiração. Se você está feliz, escute uma música instrumental alegre ou uma música calma, se está triste, escute uma música triste. Sim, isso é uma provocação, quanto mais você alimentar o sentimento que tem, mas vontade você terá de desabafar e é o momento ideal para escrever algo. Apenas escreva. Mesmo que não rime, mesmo que as palavras não façam sentido. Depois você vai ajeitando. É mais fácil você limpar um pouco de sujeira a que criar uma.
Sinta a música tocando, escute a melodia, todas as notas e apenas vá escrevendo.
Segundo, escreva se tiver vontade de escrever. Mesmo que você seja um compositor e precisa entregar a música em tantas horas. Se cure primeiro. Depois escreva. A música não é apressada, para se fazer uma boa música, você precisa estar em sintonia com ela. Assim como uma onda está em sintonia com o mar, para levá-la até a beirada da praia.
Não precisa ser um gênio da música para fazer uma, basta você a ter sempre dentro do coração. A música vem dos anjos, lá do céu, através das harpas e cítaras. Se você acredita que eles te protegem, então você pode fazer uma, apenas deixa ela brotar.
Eu sempre fazia músicas quando estava triste. Era minha inspiração. Mas eu queria compor mais e não conseguia e me vinha aquele bloqueio. Um belo dia eu ganhei um quadro que tinha um monte anjinhos com suas harpas, entoando louvores ao redor de Deus. Foi aí que eu percebi que a música estava dentro de mim, eu só precisava achar um jeito de colocá-la para fora. Então criei essas duas dicas que acabei de escrever e que me ajudam muito.
Ler, escutar outras músicas (de vários gêneros) vão te ajudar a desempacar também. Nem todo dia estaremos bem e com inspiração, mas acredite sempre em você, que um hora, você consegue.


"Só por que você levou mais tempo que os outros, não significa que você falhou."

Aqui deixo uma música que eu compus. A fiz em meados de 2013 e ela é religiosa. Fala um pouco das pessoas que por alguma razão se sentem perdidas e encontram em Deus, um motivo para continuar, afinal, ele é amor e só ele pode nos salvar.



Polly Sousa - Abra o coração

Sozinho na estrada, em busca de alguém, o Senhor, eu encontrei
Nas luzes deste altar, ele disse: Te esperei - Meu coração se transbordou
Sua mão eu segurei, sua voz eu escutei, não senti meus pés no chão
Chama quente do amor e os anjos cantam...

Entre caro irmão, abra o coração, deixa Deus te tocar
Entre caro irmão, abra o coração, vem celebrar (2x)
Vem celebrar...



Gostou da postagem? Então comenta aqui embaixo se você gosta de compor músicas e se já compôs alguma! Não esquece de se inscrever no canal, curtir, seguir e compartilhar lá face? Beijos galaxicos, caotinhooooooooooooos.

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Past continuous - T01 E07 - Uma luz



A aula de matemática tinha terminado. Camila martelava a conversa com Marcelo e queria poder entender por que aquilo estava acontecendo. Arrumou os cadernos na mochila enquanto Amanda a esperava sentada.

__Ele é tão fofo, não acha?
__Quem? O Júlio? - Camila virou para a colega e lembrou o quanto as coisas estavam indo rápido demais para o primeiro dia de aula.
__Disfarça mana, ele tá vindo - Amanda abaixou a cabeça vermelha e fingiu mexer no celular. Enquanto Camila virou rapidamente e deu de cara com Júlio.
__Oi - Sorriu amigavelmente.
__Oi, júlio - Por incrível que pareça, ela ficava muito mais a vontade com ele a que Vinícius. Parecia até que nunca o tinha visto. Mas o fato de estar meses longe do ex namorado, a saudades brotou.
__Eu tenho algo para te falar, vamos lá fora?
__Tudo bem - Se surpreendeu, mas o que será que ele tinha tanto pra falar? Será que Vini queria alguma coisa?

Amanda notou um certo entrosamento entre os dois e ficou um pouco chateada, afinal, será que ela tinha esquecido de que o crush dela era o Júlio? Notou Vinícius olhando.

__Está tudo bem?
__Sim, está - Amanda respondeu curto e séria - Vinícius notou que ela estava com ciúmes. Mas se afastou. Queria saber se a amiga dela realmente iria sair com Júlio. Não entendia por que sentia aquele sentimento de vazio. O que havia de errado em os dois saírem?

__Esse fim de semana tem tipo uma confraternização na casa do Key, sabe? O Kevin nosso amigo, se você quiser dá uma passada lá, eu te passo o endereço - Júlio falava um pouco nervoso e gesticulava as mãos. Camila não conseguia acreditar, ele realmente estava a chamando para sair e aquilo não era bom. Começou a ter medo do passado, ele estava mudando e tudo que ela conheceu ou viveu, não iria passar de um sonho. Ela tinha que fazer alguma coisa, contar a verdade, talvez? Mas para quem? Júlio? ou Vinícius?
__Eu posso ir, por que não? - Camila deu uma risada amarela, mas em sua mente, faria com que Amanda fosse junto e então, poderia juntar os dois. É claro que o ex namorado também estaria lá e seria uma ótima oportunidade para contar a verdade.
__Então ótimo, me passa seu número, eu vou te ligar no dia.
__Tudo certo - Respirou fundo.

O corredor aos poucos ficava vazio a medida que as pessoas saíam da sala e iam embora, Camila e Amanda foram uma das últimas a irem embora. A primeira notou que a segunda estava com uma cara séria e Camila entendeu o por que. Tentou mudar a situação, é claro que ela não queria nada com Júlio, que horror, ele era seu melhor amigo, não conseguiria nem imaginar algo assim.

__Júlio nos convidou para uma confraternização na casa do Kevin.
__Como? - Amanda olhou supresa.
__Vai arrumada, muié, vou fazer os papos pra vocês dois - Deu uma risada e viu que Amanda sorriu. Ela tinha que mostrar para a amiga que ela gostava de Vinícius. Sim, ela ainda gostava mesmo depois de meses e mesmo depois de saber que em 2016 ele estava com outra namorada.

Camila tinha chego em casa, tão diferente daquela que até um dia atrás, dormia tranquilamente. Seu quarto azul, agora era rosa e com forro no teto. Por onde as fretas de luz iluminavam o quarto formando uma penumbra. Sentou na cadeira próximo a mesa e observou a mãe lavando a louça, o barulho da panela de pressão fazendo o feijão. Tudo era tão real e por que não, realidade?

__Você está estranha, minha filha, desde que acordou - A mãe comentou lavando os pratos.
__Apenas não sou mais eu, mãe.
__Isso é fome - A mãe riu e de repente, Camila lembrou de algo. Em 2011 seu cachorro floquinho ainda era vivo, assim como sua madrinha. Sim, ela poderia mudar as coisas.
__E o floquinho?
__Floquinho? Ele está na sua avó, minha filha. Ela cuida muito bem dele.
__Podemos ir ver a tia Kátia, hoje?
__O que está acontecendo, Camila? - Vera enxugou as mãos e sentou na cadeira perto da filha.
__Nostalgia, saudades, coisa normal - Camila levantou e foi tomar um banho, ao tirar a roupa, notou o quanto tinha mudado, era tão magra quanto um canudo. Isso era algo que podia mudar também, desde já.
Enquanto a água caía no corpo, lembrou de Vini, lembrou de júlio e também lembrou de Timo. Ohh céus, como poderia esquecer do Timo? O crush do ônibus? O que será que ele estaria fazendo em 2011? Depois de muitos anos, eles se encontraram em 2016, mas ela já não estava mais por lá e ele, estaria em 2011? Seu coração ficou dividido. Por que será que tinha voltado no tempo, para tentar reencontrar Vinicius ou para reencontrar Carlos? Os pensamentos de Camila estavam confusos. Desligou o chuveiro e começou a se secar, quando lembrou de Pedro, seu grande amigo da faculdade. Sim, era isso. Pedro costumava ler e escrever sobre viagens do tempo, talvez ele pudesse encarar a verdade com mais seriedade.
Depois de se arrumar, Camila foi almoçar, todo mundo achou estranho, já que naquela época, ela não costumava se arrumar e nem passar um batom e ali estava ela, toda bonita. Como se fosse sair e realmente iria. Iria atrás de Pedro, mesmo não fazendo ideia se ele morava ou não, na casa de 2016.

__Você vai sair? - Vera perguntou espantada. A filha nunca tinha saído sozinha ou tomado a iniciativa.
__Eu vou estudar na casa de um amigo, o Celso.
__Eu não o conheço - A mãe indagou.
__Ele estudou comigo no Metrópole, lembra?
__Ahhh sim, o magrelo - O pai lembrou da figura.
__Ele mesmo, eu vou e volto, as meninas estão lá também - Ela estava mentindo, sua mãe não entenderia se ela falasse que iria procurar por um amigo do futuro. Já que em 2016 ela estudava biologia com ele.

Sim, Pedro seria uma luz para aquele momento confuso. Camila se sentia deslocada, o curso preparatório não era legal e ela já sabia o que queria no momento e aonde iria estudar, essa parte do futuro, não queria mudar de modo algum. Ela sabia que se encontrasse Pedro, ela estaria mudando drasticamente o futuro. Por que Pedro não fez parte do seu passado, como os outros. Não tinha perguntado quanto tempo Marcelo estava por aqui, mas que 2020 realmente era bastante tempo.
Ela tinha chego a parada de ônibus e esperou até passar um que fosse para o Leste, onde Pedro moraria. Olhou em volta, nada havia mudado, mas algo chamou atenção. Timo estava do outro lado da rua, para atravessar. Camila hesitou acenar, mas não deu muito certo. Ele já estava indo em sua direção.


"É muita ironia do destino nos encontrarmos na parada do ônibus" - Camila pensou enquanto ele atravessava a rua.




segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Meu LG de 5 anos e o Moto x gaiato

Em meados de  2012 o LG L3 optimus (E400) foi lançado. Como eu fui assaltada e levaram meu celular novinho, resolvi comprar esse na cara e na coragem. Na época só tinha o branco e foi ele mesmo.

Foi meu primeiro celular de touch screen, no fundo eu não estava muito afim de comprá-lo, por que não gostava dessa nova tecnologia, preferia os antigos, mas com o tempo, eu fui acostumando. No início, eu comecei a perceber o primeiro problema dele, ele não salvava aplicativos no cartão de memória, só na memória do sistema e isso me estressou, por que consumia a memória toda e o celular ficava travando. Resolvi pesquisar na internet como mudar isso e vi o tal do "Root" fiz no celular, o "Root" deu certo mas mesmo assim o celular só salvava na memória do sistema. Isso por que naquela época não tinha whatsapp. Por fim que 5 anos depois, a criatura ainda vive (para a minha alegria, já que o moto x... Esse eu conto daqui a pouco). Com todos os bugs e limitações, ele funciona muito bem. Pega quase tudo, só precisa ter paciência já que o android dele é 2.3, então ele é bem "moderno e rápido" kkkkkkkkk Eu já tive um celular da LG antes e o que eu posso dizer sobre os celulares da marca, é que são resistentes. Esse meu LG já caiu na água, já caiu da escada, da cama, eu já pisei em cima sem querer e ele ainda está aqui, firme e forte, sem nenhum arranhão. A bateria dele também dura bastante. Cerca de 2 dias com tudo ligado e funcionando. Por isso, quando eu penso em comprar algum celular, o LG vem primeiro, na minha mente.

Bem, eu vivo falando que meu celular deu problema, agora  vou contar o que aconteceu com ele, o outro lado da moeda. O motivo dos meus cabelos brancos, o moto x 2. Depois de 5 anos, o LG já não atendia as coisas que eu precisava fazer no celular, daí fui comprar outro. Dessa vez eu pesquisei e resolvi comprar o Moto x segunda geração. Comprei ainda a edição especial rouge. Era o último no estoque. 1 ano depois, deixei ele descarregar todo e quando fui ligar, quem disse que ligou? Aí começou meu dilema com ele. Levei para um cara, ele disse que era a placa, que trocando, ele voltava a funcionar. Mas eu estava achando estranho, por que ele acendia a luz de led verde. O que significa que ele estava vivo, mas que o display estava com problema. Depois de um tempo, levei na autorizada e chegando lá, descobri que a placa estava oxidada e o display queimado. COMO ASSIM? O.O' levei um susto e a partir daí comecei a tentar entender como isso era possível. Tudo bem que aqui no Pará é úmido, mas isso é o suficiente para danificar o celular tanto assim? Eu o deixei caiu uma vez, o levava para o banheiro e principalmente, ele não tinha capinha e minhas mãos suavam muito, que aqui é muito quente. Aí que eu percebi o quanto ele era frágil e comecei a me arrepender de ter comprado, já que ele foi muito caro. Por fim, que o cara desoxidou a placa e a salvou, mas o display precisava ser trocado. O preço nada mais, nada menos, que 650 reais, quase o preço de um novo celular. Não iria valer a pena. Fiquei triste. Era uma vez um moto x 2... Daí depois que fui buscar o falecido na autorizada, o cara queria comprar a peça por 150 reais, já que era um celular muito difícil de ser encontrado, minha resposta ---> 

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK não!



Depois de voltar para casa e estar totalmente desolada. Coloquei ele num paninho e deixei na prateleira descansando e voltei para o meu LG velho de guerra. 1 mês depois eu estou limpando o quarto e só escuto um celular tocar (Sim, caotinhos, era o dito cujo tocando) alguém estava me ligando. Corri até ele e percebi que ele estava vivo, coloquei no carregador e a tela dele ligou, apareceu o bastão de carregar e tudo mais. Só que quando eu liguei ele de fato, a tela ficou toda escura e isso comprova de que o problema realmente era no display. Mas aí eu fiquei naquela, se o display estivesse realmente queimado, ele não iria ligar. Eu testei ele, comando de voz, ligação, touch e tudo estava funcionando, apenas a tela que não, aí comecei a me conformar mais, já que ainda dava para usá-lo pelo menos para ligação. Quando estava com bateria baixa, ele apitava, eu carregava e deixava descansando.
Passou uns dias e resolveram comprar um celular de natal para mim, daí eu escolhi o LG X power, só que não tinha em nenhuma loja por aqui e quando tinha, era 1.100 reais, sendo que na internet estava 750 com o frete junto. O problema era que meu pai não queria comprar na internet e acho que o Moto x escutou essa treta e começou a dar sinal de vida de novo. Fui carregar ele como sempre e adivinhem só, ele ligou. Ligou tudo. Apaguei mensagens, desliguei o wifi e 1 minutos depois, ele apagou kkkkkkkkkkkkkkkkk... Bem, pelo menos eu sei que o display dele não está queimado, deve ter dado algum mal contato ou oxidação. Perguntei para um técnico e ele me disse que eu poderia ver se o soquete ou o cabo flet estavam oxidados, assim daria para limpar e ver se funcionava. O problema é que o parafuso do celular estão espanados, não dá para abrir, só levando para alguém mesmo, coisa que eu farei só em janeiro. Mas nasceu uma leve esperança de que ele possa voltar ao normal. A imagem está toda normal e ele está ligando, então quem sabe!
A propósito... Que o LG dure bastante, ainda :(

É isso galera, gostou da postagem? Então comente aqui embaixo se já aconteceu algo parecido com você e se já, o que você fez e se quiser me ajudar também, eu agradeço!
Beijos galaxicos!



sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Papo de filhos: Quando nossos pais cantam

Se tem uma coisa que qualquer filho já tenha ouvido, é seu pai ou sua mãe, cantar. Seja para você, com você ou em algum outro lugar.


Minha mãe gostava de cantar enquanto fazia comida, ela sempre cantava uma música assim "Amar, como eu te amei, ninguém, jamais amou..." um dia perguntei por que ela cantava essa música, já que tinha tantas e outras. Ela disse que escutava quando era criança e que gostava muito dela. Depois desse dia, toda vez que toca "Amor e desprezo" do Rossini Pinto, eu lembro da minha mãe. É a música dela. A mamãe tem o hábito de cantar com uma segunda voz, ou seja, ela está cantando com a voz dela normal e depois começa a cantar em falsete. Quem entende um pouco de música vai entender bem do que eu estou falando. Uma coisa que eu sempre encarnei nela, era isso "Mãe, canta com a sua voz" kkkkkkkk ela até tentou cantar no coral, ela daria um ótimo contralto junto comigo. Mas não vingou e ela saiu (Desculpa, mãe, por contar seus podres, eu também não canto bem).
Já o meu pai sempre amou cantar, a música que me faz lembrar dele é a "Chão de giz" do Zé Ramalho. Não tem nada a ver, eu lembro por que ele passou um bom tempo tentando aprender a tocar a música no violão e cantá-la também, por isso ficou marcado. É a música do papai.
O papai tem cordite, uma inflamação nas cordas vocais devido ao refluxo gastroesofágico ocasionado pelo Glivec, por isso ele não tem tanto alcance vocal e nem intensidade. O pigarro e a voz falhada sempre estão presentes. Mas isso não o impede de cantar e esse post é mais para escrever o quanto eu gosto de ouvi-lo cantar. Quando nossos pais cantam é realmente animador, passa a sensação de que nunca estaremos sozinhos.



Gostou da postagem? Então comente aqui embaixo se você já ouviu seus pais cantarem ou se você gosta ouvi-los! Não esquece de me seguir ali do lado --------------->
Beijos galaxicos :*

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Past continuous - T01 E06 - Presos no tempo

Os três ficaram em silêncio no corredor, parecia que não tinha mais ninguém a não ser eles três. Quando Camila respondeu quase sussurrando.

__Está sim... - Desviou o olhar de Júlio e Vinícius.
__Vocês já se conheciam? - Júlio perguntou intrigado
__Não! - Vinícius disparou - Bem, não que eu saiba - Deu uma leve gargalhada para disfarçar o clima de filme de suspense. 
Camila não conseguia olhar para ele sem sentir aquele frio na barriga, como aquilo era possível? Como? 
__Vocês dois estão estranhos, vamos entrar, Vini, o Kevin baixou um vídeo daquele jogo lá - Júlio se despediu de Camila e puxou o amigo para dentro da sala. Camila ficou parada na frente da sala, no corredor, quando Amanda apareceu desconfiada.
__O que foi aquilo?
__Aquilo o que?
__Mana, você praticamente ficou muda na frente daquele menino de bandana, você é afim dele, é? - Amanda riu.
__"Afim?" - Pensou enquanto observava-o do lado de fora da sala.
__Ihhh ficou sem graça? É afim dele  - Riu mais ainda.
__Não, eu não sou afim de ninguém, eu apenas fiquei sem falar, ou melhor, sem graça. Ele apareceu do nada e foi isso - Camila ficou igual a um pimentão e colocou a mão na boca para disfarçar o constrangimento. Como pode aquilo ter acontecido logo no primeiro dia de aula? Será que o fato de ter falado com Júlio mudou alguma coisa do passado? 
Todos prestavam atenção na aula de matemática, afinal o professor era muito engraçado. Quando Kevin sussurrou:

__Então quer dizer que a menina ficou besta quando viu o Vini?
__Cara, ela ficou muda.
__To dizendo que ela é doida - Vinicius comentou bem baixinho, enquanto copiava a equação do quadro.
__Mas é bonitinha. Quer saber? Final da aula eu vou falar com ela.
__Falar o que? - Vinícius levantou a cabeça surpreso.
__Vou convidá-la pra sair - Júlio deu de ombros - Kevin deu um sorriso sarcástico e voltou a prestar atenção na aula. Vinícius sentiu algo estranho, mas não quis comentar nada.

O professor Joaca, como era chamado, estava explicando alguma parte da geometria, quando Camila resolveu sair para ir ao banheiro. Sentiu uma tristeza, talvez aquele encontro com Vinicius não tenha sido tão agradável assim. Levantou rápido, mas abriu a porta lentamente para que não tirasse a atenção do professor. Em 5 segundos já estava do lado de fora da sala. Respirou fundo e sentiu como se uma nuvem negra tivesse saído de cima da cabeça. Começou a caminhar quando de repente alguém a puxou pelo braço. 


__Quem é você? - Camila arregalou os olhos, puxando o braço das mãos daquele desconhecido.
__Você não me conhece, mas você também é uma viajante do tempo.
__Como... Como... Como sabe disso? - A menina sentiu o corpo mole e se surpreendeu com a resposta.
__Por que eu também sou.
__Como assim? - Camila não conseguia fechar a boca - Como você sabe que eu não sou daqui? Como você também pode ser? Está querendo me enganar?
__Calma, quantas perguntas! - Cruzou os braços - Meu nome é Marcelo. Tudo que eu sei, foi por que eu descobri com outras pessoas que também são viajantes do tempo e assim por diante. Não me pergunte por que como isso é possível, eu não sei, só sei que foi assim.
__Essa frase não vai colar, tudo bem? - Camila cruzou os braços - Desembucha logo, estou perdendo aula.
__É tipo uma teoria, ela é chamada de Past continuous, quando uma ação do passado ainda continua acontecendo no futuro. É similar ao tempo verbal. Mesmo que a gente esteja no futuro, o nosso passado ainda está acontecendo. É confuso. Mas significa que, o nosso futuro, onde eu e você estávamos antes, está congelado. Por que estamos aqui no passado. Entendeu?
__Se eu realmente não tivesse olhado para uma foto e parado em 2011, eu te acharia um doido.
__Eu também olhei para uma foto e vim parar aqui. Você é de que ano? 
__Marcelo, como você sabe que eu sou também? - Camila olhava para o relógio, já estava perdendo toda a aula.
__Por que quanto mais tempo você fica preso no passado. Mais coisas você vê. Todas as pessoas que pertencem ao ano de 2011, possuem uma aura azul. Você tem a aura vermelha. Com o tempo, você também poderá enxergar. Mas isso é ruim. Quanto mais tempo você passa no passado, mais perigoso ficará seu futuro. De que ano você é?
__Eu sou de 2016
__Eu venho de 2020, sou um pouco mais velho. Não há fotos do futuro para nós voltarmos, eu ainda não sei como faço para sair daqui. Devemos ter muito cuidado com o que desejamos... O pior de tudo, é que qualquer coisa que fizermos, pode mudar drasticamente.
Camila sentiu o lanche voltar, aquela sensação de vômito estava aflorando. Ela falou com Júlio, o passado mudou totalmente. Por isso nada estava sendo como antes. Por que aquilo estava acontecendo? Será que realmente seria boa ideia tentar mudar o passado?


sábado, 17 de dezembro de 2016

Cronograma 2017

Vou tentar o máximo que puder não procrastinar em 2017, por que eu tenho algumas metas para alcançar e eis que escrevo aqui meus objetivos. Inclusive, como vai funcionar o blog a partir de agora. Queridos, ano que vem é o último ano na faculdade, então será um desafio, já que o meu tempo vai encurtar um pouco, mas eu espero conseguir cumprir todos os objetivos e levar para vocês todo conteúdo que eu puder. No início será complicado, mas eu espero conseguir.

Quarta - Vídeo vlog

Terça - Capítulo do blog série, que por enquanto, é o Past Continuous.

Sexta - Papo de filhos


Em breve eu adicionarei mais coisas, vou adaptando aos poucos. Eu mudei o blog também, está de cara nova kkkkkkkkk... Finalmente!
A propósito, esse ano eu tenho que terminar meu livro, com a graça de Deus, esse ano vai kkkkkkk...

É isso pessoal, curtam, compartilhem e não esqueçam de me seguir \o/
Beijos galaxicos :*



sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Canal Kim RosaCuca

Faaaaaaaala caotinhos *-* Hoje traga um canal muito legal que encontrei pelo youtube. Bem, se vocês já conheciam, então apenas finjam surpresa hehehehe pois quem não conhece, ainda, confere!
Se você é daqueles que adora um gambiarra por que não tem nenhum tustão para gastar em coisas úteis e legais, então esse canal caiu como uma luva! Sim, a Kim inventa de tudo um pouco para você conseguir as coisas sem gastar nada e ainda usar o que você tem em casa. Brinquedos, materiais escolares, maquiagem, experiências e afins. O que eu mais gosto são as dicas que ela dá que valem muito a pena. Então chega de enrolação e acesse o site e não esquece de segui-la para mais novidades.



E aqui eu deixo alguns vídeos que eu gostei muito...





Gostou da postagem? Então está esperando o que para curtir o mundo ali do lado --------> O mundo gosta disse que gosta quando curtem ele kkkkkkkkkkk... Comente aqui embaixo se você conhecia a Kim ou outro canal que seja parecido *-* Beijos galaxicos!



quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Um pouco de amor

Fiz essa música por causa de uma situação que eu presenciei, uma vez, quando eu era criança. As pessoas, acho que até hoje, tem certo preconceito com casais.Geralmente quando a mulher é mais velha ou quando o homem é bem mais velho que seus parceiros. Quando a pessoa é negra e a outra branca e principalmente quando o casal é homossexual. 
Na cena que eu vi, as pessoas tinham preconceito com um casal, onde o rapaz era cadeirante e a namorada dele cuidava dele todo tempo. As pessoas diziam para ela arrumar outro, por que ele seria um fardo para toda vida. Acredito que pessoas que pensam desse jeito, nunca sentiram amor de verdade. Por que o amor, independente de gênero, cor e aparência física, pode mudar o mundo.
Certas coisas podem ser erradas para nós, mas isso não significa que somos donos da razão.A pessoa deve viver normalmente e lutar pelo direito de ser feliz.
Então confiram minha canção e não riem da letra :(

Polly Sousa - Peixinho


Letra:

Um peixinho nada, nada, nada sem parar, até achar uma grande namorada
mas nesse imenso e profundo oceano, ele encontra a sua frente uma grande e bela alga.
Parece um amor impossível, mas acontece, é imprevisível, ninguém manda no coração
não adianta dizer não e não e não.

Mesmo que a situação não esteja, igual aos padrões de quem vê, você pode até estar errado
mas não me pergunte o que fazer. Viva sua vida normalmente, esqueça os olhares de tensão. Se não, o que você faria? Se não existisse o amor...


Eu ainda não terminei essa música e não sei se acrescento mais estrofes nela. Ela é bem antiga, a fiz em 2005. Não liguem para a minha voz e para o violão. Apesar de tocar um pouco, ainda não sou tão boa no violão, quanto eu sou no teclado e a voz... Ah a voz... Isso não tem jeito kkkkkkkkkk...


Gostou da postagem? Então comente aqui embaixo se você já presenciou algum preconceito no amor ou se você gostou da música e não esquece de me seguir ali ao lado ---------------> Beijos galaxicos!


segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Playlist vez do funk

Faaaaaaala caotinhos, nova playlist para vocês curtirem, embora eu não goste de funk, eu resolvi colocar a playlist do gênero por que sei que muitos gostam. Bem, coloquei os funks antigos, os marcantes. Então curtam aí e se liga na lista da vez:

1 - Perlla - Tremendo vacilão
2 - Claudinho e bochecha - Só love
3 - Mc Marcinho - Glamurosa
4 - Bola de fogo - Atoladinha
5 - Claudinho e bochecha - Conquista
6 - Latino - Me leva
7 - Ludmilla - Hoje
8 - Dennis e Mc's Nandinho e Nego bam - Malandramente
9 - Valesca popozuda - Beijinho no ombro
10 - Anitta - Show das poderosas



É isso galera, espero que gostem :*
Não esqueçam de me seguir ali do lado -------->


*Em breve estarei mudando o blog. Estou entrando de férias e agora terei tempo para fazer um template bem maneiro! E o blog série vai continuar, o próximo capítulo será lançado em breve!
Beijos galaxicos!!!!

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Vazio

Com o tempo, você começa a perceber quem as pessoas são. Algumas você descobre que são mais legais e honestas do que parece. Outras não são nada do que costumam ser, ou pelo menos você achava que era uma coisa e não são. Você se decepciona.
E nessa pilha de decepção, você sente um vazio meio difícil de explicar, sabe? Como se você tivesse a sensação de que ninguém gosta de você ou da sua presença. Como se seu nível de carência estivesse no 100% e nada consegue te fazer se sentir melhor. As vezes você ama uma pessoa e ela demonstra não estar nem aí, meio que não demonstra nenhum tipo de afeto, só sabe ser rude e dá a entender que prefere outras companhias e esse vazio, esse vazio fica martelando no coração. Não há nada para amenizar a dor, não há ninguém para te escutar.
Palavras duras sempre são ditas, as pessoas te ferem pelas costas e te mandam sorrisos falsos e quem quer saber se você está bem ou não? Ninguém pergunta, ninguém não está nem aí.
Eu queria saber o que tem de errado comigo, por que as pessoas não me aceitam do jeito que eu sou, por que falam coisas ruins para mim, sendo que eu não pedi para estar aqui. As vezes eu queria um pouco de compreensão, um pouco de atenção, um pouco de tempo para conversar sobre várias coisas. Eu apenas escuto e tento manter o bom humor, enganando a mim mesma, fingindo que está tudo bem, quando por dentro eu estou apenas tentando colar os caquinhos. E esse vazio, ainda permanece aqui tentando ser preenchido por algo que eu ainda não sei o que é. Tentando entender o por que eu estou aqui, o que eu vim fazer e o por que que eu não me encaixo em nenhum lugar, por que eu me sinto assim, como se estivesse faltando uma parte de uma história que eu não vivi, mas que eu pertenço. E esse vazio, eu não consigo preencher esse vazio que eu sinto.

Legalização do aborto

Esse tema já tinha o que dar nas redes sociais e está me tirando do sério. Principalmente pelo fato de que alguém da minha família ficou me condenando por uma opinião minha. Pois bem, vamos aos fatos. Não discuto nada relacionado a temas polêmicos em redes sociais por que não gosto de criar inimizades por causa de opiniões diferentes e por que ninguém está acostumado a ouvir uma opinião diferente da sua e também por que por ser da minha família, não quero que falem coisas a respeito da minha vida pessoal publicamente.
Enfim... O aborto foi legalizado e geral está de mi mi mi por que não pode isso, não pode aquilo. Galera de Deus, eu não sou a favor do aborto, eu sou a favor de não me intrometer na vida dos outros. Esse assunto eu considero como "tanto faz" para mim. Eu não quero entrar em detalhes ou discussão por algo que não vai partir de mim. Se a pessoa quer abortar, que aborte, o problema é dela e não meu. Ela fez uma escolha e não cabe a mim julgar, entendeu? Se isso acontecer comigo, eu não vou fazer isso. Agora as pessoas não entendem e querem te encaixar como se você fosse o anti cristo dos bebês ou o anti vida. Eu só não me importo, apenas isso. Se tem mulher morrendo ou fazendo isso clandestinamente, eu não quero saber, eu não tenho o direito de mandar nelas ou simplesmente mandar elas não fazerem isso. O direito, a escolha é somente delas e ponto final.
Eu tenho minha crença, eu tenho minhas opiniões a respeito das coisas, mas por eu ser publicitária, eu tenho que me tornar neutra justamente por que eu faço campanhas do governo como trabalho e não posso expressar minha opinião no meu trabalho. Assim como um jornalista não pode expressar sua opinião em uma matéria. Somos profissionais da comunicação, lidamos com pessoas, mas pessoas são diferentes e não podemos ser contra ninguém.
Lembre-se que o estado é "laico" e as leis não se baseiam em religião e sim em questões públicas. Isso fundamenta mais ainda minhas opiniões. Eu aprendi a ser neutra.
Não legalizar o aborto não vai fazer diferença. As mulheres vão continuar morrendo e o número de aborto clandestinos vão continuar subindo. Por que? Por que ninguém tem educação decente nesse país. A maior parte de mulheres que fazem isso, são mulheres pobres e sem estrutura nenhuma para manter um criança. Legalizar vai fazer diferença? Na minha opinião, isso é relativo. Por que? Por que as mulheres vão continuar abortando, só que agora com segurança. Elas vão engravidar de novo? Talvez sim e talvez não e vão abortar de novo? É bem provável. É claro que nenhuma mulher vai querer ficar abortando, mas e se? Por isso não gosto de me intrometer em questões assim. As pessoas fazem o que acharem melhor.

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Storytelling




Storytelling é um termo em inglês que significa de um modo geral "contar uma história" e o Storyteller é o contador de história. Essa "tática", digamos assim, é muito utilizada pelo marketing e a publicidade, no intuito de criar laços entre a marca e o consumidor final, cativando-o através da história. Um exemplo disso é a coca-cola, sabemos que esta marca trabalha muito bem esse aspecto, por que não é só sabor e sim todo um aspecto sentimental em volta de um simples refrigerante.
Esse método pode vir acompanhado de apenas narrativas ou narrativas com recursos audiovisuais e as histórias podem ser aquelas já criadas (como cinderela, chapeuzinho vermelho) umas mais improvisadas, como adaptações de histórias já prontas (como a novela "O cravo e a rosa" que foi adaptada da comédia "A megera indomável" de William Shakespeare) ou uma original. 
A story telling também é utilizada para prova oral em curso de inglês, que é o meu caso, por isso decidi fazer esta postagem. E ela precisa ter um começo, um meio e um fim, principalmente passar uma ideia, seja ela um conhecimento cultural ou ético. Já que é comumente algo relacionado a crianças.

Este vídeo foi feito por mim e dublado por meus colegas de classe do curso de inglês para a prova oral, foi um simples stop motion. Criamos uma história com bonecos de alguns personagens: Anna, do frozen, Mario e Yoshi, do jogo e Sullivan do Monstros S.A. O vídeo está com o áudio e a legenda em inglês por que era nossa prova oral de inglês kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk... Mas, eu coloquei a legenda em português, daí é só ativar lá na parte de legenda que vai automaticamente. "Capitche?"


Storytelling: Contos de uma fase difícil




Gostou da postagem? Então comente aqui embaixo dizendo o que achou do vídeo e se você já conhecia ou fez uma storytelling! Beijos galáxicos, caotinhos!
A propósito, não esquece me seguir ali ao lado no face ----------------------->
E no canal do "youtubiu" 

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Girls in the house

Boa tarde, queridos caotinhos, sei que andei sumida (novidade, não me diga, sério?) hehehehe eu sei, eu sei... A postagem de hoje é sobre uma série muito engraçada que acabei descobrindo acidentalmente. Muitas pessoas já devem conhecer, mas algumas não. Apesar de antiga, ela tem ganhado notoriedade somente agora.
A série é chamada de Girls in the house (Garotas na casa) e até onde eu pesquisei, é escrita e produzida pelo RAO TV - Além de fazer todas as vozes, das personagens principais. Apenas uma que é uma amiga dele que faz, que é a "Kendra Foster" kkkkkkkkkkk

Você pode conferir e seguir o canal dele: Raony Phillips


A série é ambientada no jogo "the sims 4" e os personagens são os bonequinhos do jogo. Como o the sims 4 traz bastante liberdade  em relação aos antigos the sims, a série se torna bem mais divertida. O problema é que como todo jogo, você tem que calcular todos os movimentos, câmeras e ações de cada personagem, o que torna a produção um pouco complicada e demorada, por isso os capítulos demoram um pouco para sair. Crédito para o rapaz, já que ele faz tudo sozinho.
Girls in the house tem três protagonistas principais: Duny, Alex e Honey e cada uma tem uma característica única, chega a ser até engraçado como ele consegue fazer as 3 e conforme a série avança, novos personagens vão aparecendo. É genial. Não vou dar spoiler, vou deixar o link do primeiro episódio para vocês conferirem *-* Enfim... Elas moram na pensão da tia Ruiva (Que ninguém nunca viu, mas todo mundo conhece) onde ocorre as mais variadas situações e isso que faz com que a série seja muito interessante e engraçada, como o casal champignon kkkkkkkkkkk...


Essa é uma das aberturas


O primeiro episódio



É uma série de comédia, eu indico, eu sinceramente não dava nada, por que achei que fosse besteira, mas olha, eu adorei muito e digo que além de super criativa, vale a pena. Então, dá uma conferida lá...



GOSTOU DA POSTAGEM? ENTÃO COMENTE AQUI EMBAIXO O QUE ACHOU DA SÉRIE E SE VOCÊ JÁ CONHECIA, POR ONDE FICOU SABENDO!

NÃO ESQUECE DE CURTIR O MUNDO NO FACE --------------------------->
E NO YOUTUBE -------------------------------> CLICA AQUI

terça-feira, 22 de novembro de 2016

Papo de filhos: Respeite para ser respeitado

Voltei, queridos e sim, eu devo uma explicação básica. Há 2 semanas eu tive um momento ruim em minha vida (ninguém morreu, só para constar) algo pessoal e que me deixou extremamente triste e sem vontade para nada, nem mesmo para escrever. Só que como toda tempestade, a minha passou e com ela uma notícia boa. O encosto vai embora (Eu ouvi um Amém?) e mais cedo do que eu imaginava e eu não irei embora (pelo menos eu acho que isso seja verdade). Por enquanto está tudo bem e fiquei aborrecida, por que eu tenho um caminho a seguir e um blog para atualizar. Eu não sou de deixar ninguém na mão. Por isso, a partir de hoje, eu volto as minhas experiências neste mundo bizarro.


A postagem de hoje é sobre "respeito" principalmente em âmbito familiar. Uma coisa que eu entendo é que nossos pais estão sempre em cima de nós, tipo, querem saber de tudo e esse tudo acaba se tornando invasivo demais, o que acaba caindo na linha respeito entre pais e filhos. Ter pais super protetores não é saudável para ninguém, o que deve haver é diálogo e confiança, especialmente em situações na qual os pais não aprovam e dizem NÃO sem mais e nem menos e viram as costas para seus filhos. Isso acontece por que nossos pais (pelo menos eu acho isso) enxergam a gente como um reflexo deles, ou seja, eles acham que somos iguais a eles e que poderemos cometer os mesmos erros que eles cometeram no passado e as coisas não funcionam bem assim. Somos diferentes, vivemos em um mundo diferente e mais do que nunca,precisamos de alguém para conversar e pedir conselhos. As vezes um amigo é sempre bom em momentos ruins, mas nada melhor que ter seus pais para te ajudar. Um conselho que eu dou para quem está lendo está postagem e tem filhos, falo por mim que sou filha, tentem se aproximar dos seus filhos aos poucos, sem invadir o espaço dele. Faça com que eles confiem em vocês e que se sintam a vontade de contar as coisas íntimas ou os problemas. Não tem coisa pior do que ter filho fechado, que não se abre com os outros. Isso prejudica a pessoa. Ninguém é tão forte a ponto de superar tudo sozinho e cabe a vocês, pais, tentarem ajudar.
Falo isso por que eu não tenho muito diálogo com meus pais, agora as coisas tem melhorado, por que antigamente era bem pior, mas ainda precisa amadurecer mais, principalmente minha mãe que fica cantando ou assobiando quando eu estou falando algo. Talvez ela ache que o que eu tenho para falar não é tão importante a ponto dela dar atenção para mim. Isso me irrita profundamente e me deixa chateada, por que ela só está criando um abismo entre nós e no futuro, talvez, eu vou entender que ela não está nem aí e por que eu vou chegar nela para contar coisas íntimas minhas? Prefiro guardar para mim mesma. Eu me encaixo na classe dos filhos fechados.
Pais, respeitem seus filhos e suas individualidades. Só por que vocês moram na mesma casa, não significa que você sejam donos da vida deles. Respeitem para ser respeitados. Cada pessoa tem sua mania, características e personalidades. Não fique cantando quando seu filho estiver falando com você. Não o acorde aos berros e nem fique reclamando a todo momento de coisas fúteis. As pessoas se sentem deprimidas e não se empenham a melhorar quando estão a todo momento sendo bombardeadas com coisas negativas. Não tente impor coisas para ele, como se você mandasse até na vida dos mesmos, você manda na casa, mas não nos pensamentos de ninguém. Se seu filho não gosta que mexam nas coisas dele ou que entrem no quarto dele, cara, respeita isso. Não fica fazendo tudo ao contrário só para irritar ou mostrar quem é que manda, isso só vai afastar vocês dois e quando você quiser saber alguma coisa, ele não vai te falar e dependendo da pessoa, pode até ficar arisco e não te respeitar mais.
Respeite para ser respeitado, a confiança e o respeito são uma linha muito tênue.


GOSTOU DA POSTAGEM? ENTÃO COMENTE AQUI EMBAIXO COMO É A RELAÇÃO ENTRE VOCÊ E SEUS FILHOS! E NÃO ESQUECE DE ME SEGUIR E CURTIR =D BEIJOS GALAXICOS!!!!

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Nota: Tempo

Queridos caotinhos, estou de mudanças e isso requer um tempo para pôr as coisas em ordem. Não é um adeus, apenas um até breve. Muitas coisas aconteceram em minha vida. Não vou conseguir conciliar o blog e por isso decidi dar uma pausa nele. Peço minhas sinceras desculpas, sei que estarei em débito com vocês. 
Vejo a todos daqui um tempo... Beijos galáxicos.

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Por que eu não fiz mais vídeos

Essa postagem é apenas uma nota. Basicamente não fiz mais vídeos por que meu celular deu problema e está no conserto :( bem a câmera do meu notebook é muito ruim, então por isso não gravo com ela. Espero que ele reviva, por que daí vai ficar muito ruim para mim T----T
No mais, até a próxima minha gente :*

Você sabe o que é triquíase?

Triquíase ou trique trique, para os íntimos, é uma doença que faz com que a orientação do crescimento dos cílios seja errada, daí ao invés deles nascerem para fora, eles nascem para dentro tocando a região ocular e causando irritação. Ela pode ser unilateral ou bilateral e também congênita ou adquirida.
Se você já coçou o seu olho por que sentiu que algo estava incomodando, olhou no espelho e não viu nada e quanto mais piscava mais doía e causava irritação? É... Acho que você deve procurar um oftalmo para averiguar o trique trique.


Os médicos classificam a patologia em triquíase maior (que envolvem mais de 5 cílios) e triquíase menor (menos de 5 cílios) e as causas mais frequentes são: Entrópio, blefarite, penfigoide ocular, queimaduras químicas e térmicas, entre outras.

Comumente, a triquíase é dividida em três tipos:

1. Pseudotriquiase: que é secundária ao entrópio. Em alguns casos a inversão da pálpebra pode ser intermitente, e a condição pode ser confundida com triquiase verdadeira e tratada de modo inadequado.
2. Cílios metaplásicos: que originam-se dos orifícios das glândulas meibomianas. Esses ocorrem em pacientes com conjuntivite cicatricial em estágio tardio tais como penfigóide cicatricial, síndrome de Stevens-Johnson e lesão química.
3. Distiquíase: onde uma fileira secundária de cílios, parcial ou completa, surge dos orifícios das glândulas meibomianas ou ligeiramente posterior a eles. Os cílios aberrantes tendem a ser mais finos, mais curtos e menos pigmentados que os cílios normais. A distiquíase é uma condição congênita incomum, que pode aparecer de forma esporádica ou ser herdada de modo dominante. Uma pequena porcentagem dos pacientes tem a síndrome distiquíase-linfoedema caracterizada por linfoedema crônico, cistos aracnóides espinhais e defeitos cardíacos congênitos.

Tratamento

1. Arrancar os cílios com a pinça é simples e parcialmente eficaz, mas as recorrências dentro de poucas semanas são comuns, já que o pêlo volta a crescer (Confesso que esse dói, mas é uma dor só e e deixa a gente feliz durantes 3 semanas)
2. A eletrólise é útil quando há poucos cílios isolados. Eficaz, porém podem ser necessárias mais seções para obter um resultado satisfatório.
3. A ablação a laser é indicada quando apenas alguns poucos cílios dispersos necessitam de tratamento. O laser é disparado na raiz do cílio e forma-se uma pequena úlcera. Também eficaz, e a maioria dos pacientes fica curada com duas ou três sessões.
4. A cirurgia pode estar indicada para uma área restrita de triquiase resistente as outros métodos de tratamento. 

De acordo com o site: http://blogdosancarvalho.com.br/triquiase/#sthash.jQsLZrCE.dpbs


"Quem sofre com a triquiase desenvolve inflamações, erosões e ulcerações nos olhos, por causa dos cílios desalinhados que tocam na superfície da córnea. Nessa doença pode haver cinco cílios ou menos tocando os olhos. As causa dessa doença são: penfigóide ocular, entrópio, blefarite, queimaduras químicas e térmicas.
Um dos sintomas frequentes é a impressão de estar com areia nos olhos, pelo atrito entre os cílios, a conjuntiva e a córnea. A repetição dessa ação pode causar vermelhidão ocular, ceratites e conjuntivites.
A má alimentação, o calor e o suor potencializam a oleosidade da pele. No momento que esse excesso chega aos olhos, atingindo a pálpebra, há um grande risco de desenvolver o triquiase. O aumento da oleosidade na pálpebra também pode causar a inflamação dessa região. Se não for tratada, pode causar uma agressão muito forte e definitiva na córnea."

Gostou da postagem? Então comente aqui embaixo se você conhece alguém que tenha a doença ou se você mesmo tem e não sabia! Não esquece de curtir o Mundo lá no facebook e seguir no youtube!

terça-feira, 8 de novembro de 2016

Past continuous - T01 E05 - Aulas

Camila observava as ruas enquanto seu pai a levava de bicicleta até o colégio onde fazia curso preparatório. Muita coisa tinha mudado em relação ao futuro. Era até estranho pensar dessa forma. Mas, sabendo como era o futuro e o que iria mudar, ver tudo no passado parecia um tanto bizarro. Mais bizarro ainda era chegar novamente no colégio depois de 5 anos. Aquele percurso de bicicleta, ela não fazia durante 5 anos. Seu pai estava tão jovem e tão bem. Por alguns instantes, esqueceu como era a vida no futuro e como estava péssima, de repente seus pensamentos foram cortados quando chegaram. A primeira pessoa que observou foi seu grande amigo, Júlio, parado na frente do colégio. É claro que não poderia chegar e cumprimentá-lo, afinal, eles ainda não se conheciam.
Camila se despediu do pai e caminhou lentamente pela calçada do colégio, ia na direção do rapaz. Vale lembrar que ela estava bem diferente do que costumava ser nessa época. Aprendeu a ser mais sociável e fazer amizades. A faculdade de biologia a ajudou muito nesse quesito, já que sua vida era apresentar seminários.

__Júlio... Er... Oi - Camila parou na frente do menino. O mesmo levantou a cabeça rapidamente muito assustado.
__O... Oi... A gente se conhece? - Tentou dar um sorriso para aquela estranha.
"Meus Deus, o que eu estou fazendo, é claro que nós não nos conhecemos" - Pensou naquele pequeno detalhe. Como fingir que não conhecia alguém?
__Ahh me desculpe, é que eu... Bem, eu... Te confundi com um amigo meu - Disfarçou.
__Mas disse o meu nome.
__Coincidência, não? - Riu amigavelmente - Desculpe, viu? - Seguiu em frente com o rosto vermelho e não se atreveu a olhar para trás - "Bela maneira de começar, em Camila?"

Ao entrar na sala, a nostalgia tomou conta, todos estavam lá e como aquilo era possível? Tentou sentar mais para frente, não queria sentar no mesmo lugar de sempre. Se voltou para aquele momento foi por algum motivo e quem sabe, não poderia fazer alguma coisa diferente.
Olhou em volta e o coração acelerou. Camila sentiu o estômago embrulhar. Uma lágrima quase escorre dos seus olhos. Sim, ela viu Vinícius sentando ao lado de Júlio. Deu uma risada sem graça, nesse momento Júlio a encarou e Camila acenou com os dois dedos.

__Quem é essa? - Perguntou Kevin
__Ela me confundiu com alguém, mas ela sabia meu nome - Júlio tirava o caderno da mochila
__Até que é bonitinha - Vinícius deu uma risada sarcástica
__É doida, isso sim!
__E você não gosta? - Kevin deu um tapa nas costas de Júlio
__Tão me zuando, né?
__ É claro, a gente sabe que você só gosta de tanquinho - Vinícius riu junto com Kevin caçoando do amigo
__ "Mim deixem" - Júlio riu também, enquanto observavam o professor entrar.

Camila sentiu falta de Amanda, deu uma breve olhada na sala e pôde observar que a mesma estava sentada no final da sala. É claro, em 2011, quando tinha 18 anos, ela costumava  sentar no fim da sala. Agora, em 2011 novamente, ela tinha 23 anos, ou com a mente de 23, na verdade. Viu que tinha um lugar ao lado dela, levantou e seguiu até lá, nem reparou que todos a olhavam curiosos. A aula tinha acabado de começar.

__Lá vai tua namorada, Júlio - Kevin começou a rir
__Ela tem problemas.

Camila sentou ao lado de Amanda, que a olhou desconfiada e tímida. Por que será que ela tinha saído lá da frente para sentar aqui no final? Percebendo que a menina a olhava estranho, Camila decidiu quebrar o gelo.

__Oi, bem, eu não enxergo bem de perto - Deu um sorriso amarelo.
__Ahh então somos duas - Amanda riu
__Você tem cara de Amanda - Camila até que gostou da ideia de saber sobre tudo, isso lhe renderia muitas palhaçadas.
__Uau, você é boa mesmo, eu realmente me chamo Amanda!
__Sério? Que legal! Eu sou a Camila! - Tentou conter as risadas eufóricas, é claro que saber o que já aconteceu era trapaça. Percebeu que ela não tirava os olhos dá onde Vinícius estava sentado, achou um tanto estranho. Que ela se lembrava, Amanda não tinha feito isso.
__Gosta dele? - Perguntou séria
__De quem? - Amanda disfarçou e corou
__Daquele menino de bandana
__Ah não - Riu - Eu acho o amigo dele bonito - Amanda suspirou - Camila sentiu um peso sair de seu coração, ela estava falando de Júlio. Bem, não lembrava disso, Amanda não gostava de Júlio, por que agora ela estaria gostando?

As duas primeiras aulas passaram voando e tinha chego a hora do intervalo. As duas saíram e ficaram paradas na frente da sala, comendo salgadinhos. Camila tentava entender por que as coisas estavam mudando. A começar pelo fato de que Júlio a cumprimentava toda vez que ele a encontrava. Será que foi por que ela puxou assunto antes das aulas? Ou é por que ele ficava sem graça de passar e não falar? A única coisa que tinha certeza, é que Amanda queria que Camila fizesse uns "papos" com Júlio para os dois se conhecerem. Se fosse em 2016, isso seria mais fácil, já que Júlio se tornou um dos seus melhores amigos.

__Cara, por que você cumprimenta ela? Tá afim né? - Vinícius comentou enquanto tomava um gole de refrigerante.
__Eu não, apenas por educação.
__Ela parece ser uma pessoa legal, pode ter confundindo mesmo - Kevin falou de boca cheia.
__Cara, eu não to afim de ninguém, sacou?
__Eu faço os papos pra você - Vinícius riu e deu uma batida nas costas do amigo.
__Velho, vocês dois são muito mala!
__ [Faz os papos] - Kevin sussurrou para Vinícius, enquanto apontava para a cabeça de Júlio.

Enquanto isso, na frente da sala.

__Camila, faz isso por mim, pelo visto, ele fala com você - Amanda tentava convencer a menina a puxar conversa com Júlio. Apesar de Camila já saber quase tudo do amigo, era estranho chegar do nada.
__Ahhhh, tá legal, vou procurá-lo no face - Camila se sentiu convencida.
__Então prepara, lá vem eles! - Amanda apontou para o lado e seguiu para o banheiro correndo. Não deu nem tempo de falar nada, quando percebeu, Vinícius estava em sua frente.
__Oi? - Camila não soube o que falar. Depois de tanto tempo, ele finalmente estava ali na sua frente, mas ela não podia fazer nada. Ele nem sequer sabia o seu nome, muito menos quem um dia, ele já foi seu namorado. As mãos estavam suando de nervoso, quando Júlio apareceu e cortou o gelo.
__Está tudo bem?





sábado, 5 de novembro de 2016

Playlist vez do rock

01 - Within Temptation - Utopia
02 - Hammerfall - Always will be
03 - Alter Bridge - Watch over you
04 - Nightwish - Meadows of heaven
05 - Evanescence - Lithium
07 - Epica - Feint
08 - Sonata Arctica - Last drop falls
09 - Shaman - Fairy tale
10 - Sonata Arctica - Fullmoon
11 - Sopor aeternus - In der palastra
12 - Angra - Rebirth
13 - Stratovarius - Forever
14 - Within Tempatation - Memories
15 - Stratovarius - Unbreakable

*Agora que eu vi que a número 6 pulou --' na verdade eu que digitei errado na hora de passar o html da música. Mas eu já ajeitei a postagem xD agora está na ordem certa!

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Past continuous - T01 E04 - A foto

Aquela segunda feira estava terrivelmente quente, Camila tinha chego da faculdade toda suada. Depois do banho, desceu para almoçar, apesar de ter lanchado antes de voltar para casa, a fome ainda reinava em seu estômago sem fim. Simplesmente era magra de ruim.
Aquele cheiro de bife acebolado a fazia voar pela escada até a cozinha com uma trilha sonora de pássaros cantando. Como sua mãe cozinhava bem. A boca salivava até que a mágica sumiu quando viu a panela.

- Bife de fígado? - Camila suspirou
- Faz bem para o corpo e para a mente, você está muito magra - Respondeu a mãe séria.
- Eu detesto bife de fígado.
- Mas minha filha, está bem temperado, tão gostoso, fiz até batata frita - A mãe queria camuflar o horror que era bife de fígado com a batata frita. Foi quase. Mas pelo menos a menina comeu tudo.

Vera queria agradar a filha de todos os jeitos, faziam meses que ela tinha terminado com Vinícius e achava que a menina estava numa pior. Via que ela não sorria mais como antes e estava bem séria que o normal, ou melhor, Camila nunca foi séria, sempre foi brincalhona. O coração parecia ter endurecido. Nem o convite de "Timo" o crush do ônibus, ela ainda tinha aceitado. Não que Camila tivesse contado sobre isso para Vera, mas ela bisbilhotou o celular da filha afim de descobrir qualquer coisa que pudesse ser esclarecedor. Afinal, as duas não tinham muito diálogo. Era preocupante.
Depois do almoço, todos ajudaram a limpar a cozinha e cada um subiu para seus quartos para tirar o cochilo da tarde, como de costume. Menos Camila, ela era um zumbi, não dormia tão facilmente. Ficava zanzando pela casa. Barata tonta, como dizia seu pai.
Resolveu assistir um filme, não estava com muito saco para estudar, mas antes, deu uma fuxicada no facebook quando teve uma bela surpresa. Depois de quase 4 meses, Vinícius finalmente deu sinal de vida. Ativou o facebook e estava em um relacionamento sério com fotos e tudo mais. Camila sentiu o coração disparar, como se fosse entrar em erupção. "Como assim?" ficou estagnada na frente do notebook olhando aquela marmota. A raiva tomou conta de todas as parte do seu corpo e não pode conter a cachoeira que se formava em seus olhos. "Como assim relacionamento sério?' - Pensou. As palavras que ele dissera a ela antes de ir embora não pareciam mais fazer sentido. Desligou o notebook rapidamente e se trancou no banheiro. Sentou no chão e apanhou a toalha de rosto colocando na boca. O choro é livre, mas nem um ruído poderia ser escutado. Aquela dor voltou de novo, a mesma que sentiu quando ele foi embora. Quando terminaram.

- Você nunca me amou Vinícius... - Suspirou enquanto abafava os soluços.

Voltou para a cama e decidiu aceitar o convite de Carlos. Seria uma grande reviravolta. O rapaz merecia uma chance.



A fresta de luz atingiu o olho esquerdo de Camila que estava quase acordando. A brisa esvoaçava a cortina e a claridade acendia e escurecia o rosto dela. Abriu os olhos. Era terça feira e não tinha aula. Olhou o relógio e marcava 7:20 da manhã - "Não sou mais a mesma de antes" - Pensou enquanto sentava na cama e tentava se manter acordada ainda. De fato, vale lembrar que Camila tinha o hábito de acordar muito tarde, quando mais nova, por volta das 10 ou 11 horas da manhã, devo lembrar que a alimentação dela, nesta época, era péssima. Por isso era um esqueleto - Como dizia sua mãe.
Pegou o celular e ligou a internet para checar as redes sociais. O whatsapp não parava de apitar, havia muitas mensagens do grupo chato do curso de espanhol. Como esse povo tinha tanto assunto? Em 10 minutos, 200 mensagens.Silenciou o grupo por 1 ano. Silêncio, silêncio, silêncio...
Observou o quarto, lembrou do dia anterior e a desmotivação tomou conta, nem quis lavar o rosto, desceu assim mesmo.

__Vai sair? - Perguntou a mãe assustada
__Não, por que?
__Acordou cedo, é estranho você acordar cedo.
__Quando eu durmo cedo, eu acordo cedo.

Na verdade ela teria um encontro com Carlos, mas não queria dizer que iria sair com alguém. 


O pão de queijo quentinho exalava pela casa de tão apetitoso. Tinham 4. O suficiente para o café da manhã com suco de goiaba. Em seguida, uma fruta. Banana, só para constar. Seu pai sempre dizia que a banana é uma fruta completa e que, ao ingeri-la pela manhã, ficaria com mais energia e pique para suportar o dia. Não que a terça fosse ter algo de diferente. Mas, se estabeleceu um hábito.

__Bom dia, princesa! - O pai disse dando um beijo na testa da filha. Esse  hábito nunca se perdeu. Fazia isso desde... Desde sempre.
__Bom dia, pai! - Suspirou
__O que foi?
__Apenas não dormi bem.

Terminou o café, lavou a louça e subiu. Tomou um banho e ligou o notebook - "verei um filme" - Pensou. Escolheu "O doador de memórias" bem, não era um filme que ela gostaria de ver, mas como ainda não tinha visto, resolveu ver. Levantou e separou a roupa que iria sair mais tarde. Queria estar bem bonita para esse encontro e com certeza iria bater muitas fotos para postar no facebook.

Enquanto o filme carregava, abriu o explorador de arquivos e procurou pela pasta "fotos" e reviveu algumas lembranças de quanto era mais jovem. Passava as fotos e recordou de uma em especial. Ela e Vinicius estavam sentados. Sorriu. Estava bem diferente do que costumava ser, mas aparentava estar feliz... Foi tirada no aeroporto. Quando voltavam de Fortaleza. De repente a tela do notebook ficou movediça, Camila piscou o olho espantada e tocou na tela, consequentemente, tudo começou a tremer e a moça foi puxada para dentro do computador.

- Mãaaaaaaaee - O grito de Camila teve um efeito doopler. Alto e depois diminuído. Até sumir por completo. E o quarto e tudo que estavam naquele tempo, foi congelado.

"Pi pi pi" o barulho do despertador soava pela penumbra de um quarto. Camila estava toda jogada na cama. Sua mãe abriu a porta com tudo e disse:

- Hora de acordar, Camila se não vai se atrasar.
- "Atrasar? Para que?" - Pensou Camila enquanto se virava. Abriu os olhos lentamente - "Desde quando tem goteira no teto do quarto?" - A moça já sentia o coração na boca, quando percebeu que o teto era de forro. Deu um pulo da cama e acendeu a luz.
- O que está acontecendo? - Olhou tudo ao redor assustada. Aquele quarto... Aquele quarto nada mais era, que seu antigo quarto. Antes da obra. Ela sentiu o ar escapar. "Só pode ser um sonho" - "Acorda, Camila" - Não, não era um sonho. Olhou para o celular e viu que realmente não era um sonho. Além de ser o seu antigo celular. A data não poderia estar errada. Realmente era dia 7 de fevereiro de 2011.
Sentou na cama, apavorada, suas mãos suavam frio.

- Camila, ainda não tomou banho? - Vera entrou no quarto novamente e como a mãe estava diferente, Camila ficou pálida.
- O que aconteceu com você, minha filha?

terça-feira, 1 de novembro de 2016

Plutão em escorpião - Fênix

Não entendo bem de astrologia e gostaria de poder saber mais. Não sei se o mapa astral das pessoas são assim, mas o meu, o meu ao meu ver, é estranho.


Nasci com plutão em escorpião e como algumas pessoas já devem saber, plutão é o planeta regente de escorpião. O que significa que essa combinação em mim é intensificada.
Plutão, pelo que eu sei, na astrologia, são nossas motivações e ideais espirituais, ou seja, aquilo que nos motiva a seguir nossos objetivos, nossa fé e esperança. A crença em algo e a emoção interior. O signo que está localizado, é o signo que nos representa de acordo com suas características astrológicas.
O meu signo é o escorpião, fazendo de mim uma pessoa extremamente forte por dentro. Coisa que eu talvez não ache, mas pelas coisas que eu já passei, entendo que realmente faz sentido. Não sou o tipo de pessoa que se deixa levar tão facilmente pela tristeza ou adversidades da vida e quando eu caio, eu levanto bem mais forte do que eu era e principalmente,com minhas esperanças e fé renascida. Assim como uma fênix, que precisa morrer para renascer das cinzas mais forte. Plutão é o planeta do renascer, por que simboliza a morte e a vida. Pessoas que nascem com essa combinação tem um controle sobre si mesmo muito grande e apesar de estarem despedaçadas por dentro, não demonstram nenhum tipo de sentimento ao demais. Sempre transmitem tranquilidade. Pouquíssimas pessoas conseguem sentir essa energia triste de pessoas assim, por que nós, que temos essa combinação, não confiamos tão facilmente e quando confiamos, deixamos poucas pessoas saberem.
Somos autodestrutivos, nós controlamos a tempestade, mas ao mesmo tempo, podemos morrer nela. Por que assim como o escorpião é um animal que se suicida quando sente o perigo e não pode fugir dele. Pessoas com essa combinação tem a tendência de se auto sacrificar em decorrência de situações ruins e consequentemente morrendo com seu próprio "veneno".
Escorpião é um signo profundo, das relações duradouras e das lembranças. Assim são as pessoas com a combinação plutão em escorpião. Suas motivações são profundas e sempre estão renascendo, sua fé é grande, embora as pessoas ache que eles não tem nenhuma. Analisamos tudo ao nosso redor e criamos laços significativos com as pessoas que confiamos. Nunca esquecemos quem elas são e quem foram. Uma vez no coração, para sempre ficarão lá.


quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Chocolate



Em toda minha vida eu ouvi dizer que chocolate fazia bem para mulheres com TPM. Eu sempre achei que isso fosse besteira, até que eu vi que estava errada. Não em relação a TPM, mas sim quando estamos tristes. O chocolate ajuda a aliviar a tristeza ou a raiva.
Não sei bem explicar o que acontece, parece que o sabor, o doce do chocolate quando dissolve na língua traz calma e prazer. Talvez o chocolate libere o hormônio do prazer. Só sei que, eu pelo menos, me sinto melhor quando como.
Uma coisa que eu reparei é que a tristeza é o sentimento mais forte. Não adianta você sentir amor, medo ou dor, quando você está triste, nada mais importa. Nem mesmo você em si.
Talvez seja burrice minha ou até mesmo algo que muita gente já sabia. Só sei que, quando estou triste, esqueço dos meus medos ou dores, apenas me sinto inútil, sem muita vontade de muita coisa, principalmente de viver. Agora que descobri a técnica do chocolate, bem, agora eu me sinto melhor quando fico triste. Espero que funcione sempre ou até quando Deus quiser.
As vezes nos sentimos tristes por alguma razão e isso nos tira o sorriso e nos presenteia com lágrimas. As vezes a gente acha que isso nunca vai passar, por que sempre piora, sempre machuca. Temos sempre a opção de permanecer no chão ou levantar, mesmo com os joelhos doendo e quando decidimos levantar, não sabemos que caminho seguir. Todos eles parecem longos e cheio de buracos e a gente meio que fica sem força para continuar. É mais fácil ficar sentado esperando algo de bom ou algo que pode nos guiar. Bem, sempre terá alguém para nos iluminar. Por isso não devemos ter medo de seguir pela escuridão. Nunca estaremos sozinhos.
Nunca esqueça de levar chocolate também, isso ajuda muito.

"Perguntei pro céu, perguntei pro mar, pro mágico chinês, mas parece ninguém sabe, aonde a felicidade resolveu de vez morar..."